sexta-feira, 23 de outubro de 2015

A Casa do Pipas


"Há na lareira uma brasa
que está a arder para ti.
Entra pois quando te apraza
que, para amigos da casa,
abrem-se as portas por si..."




Raramente me seduz fazer "urbex de habitação" mas esta casa sempre me despertou curiosidade! Fiquei surpreendido pela sua dimensão, vendo de fora é difícil adivinhar a riqueza desta propriedade com tantas divisões e anexos. Localizada em outrora sítio privilegiado da "cidade das tricanas", tem assistido impávida e serena ao rebuliço da cidade e à sua própria degradação. Todos os dias milhares de pessoas por ela passam e, tal como a um sem-abrigo, viram-lhe a cara. Outros, os amigos do alheio, trataram de destruir e saquear o que por lá encontraram. Pouco foi deixado para trás e pouco há a apreciar que não a arquitetura e três ou quatro pormenores que estão nesta publicação. Desconfio que por lá terá vivido alguma família aristocrata (provavelmente não terão sido os últimos a morar nela), dada a já referida dimensão e também alguns vestígios que encontrei. Na busca de informação, mais uma vez e como é hábito, nada de pertinente me saltou à vista. Não dou esse tempo por perdido, na leitura que me obrigo a fazer quando "investigo" estes edifícios cruzo-me sempre com "estórias" de outros tempos que me fazem aprender um pouco mais sobre este país que me é tão querido mas ao mesmo tempo tão ingrato. Espero que gostem...

















Enviar um comentário